Grato pela Graça

Publicado: novembro 15, 2011 em Evangelho, Textos

“Damos sempre graças a Deus por todos vós, mencionando-vos em nossas orações.” 1 Tessalonicenses 1.2

As vezes penso que orações jamais deveriam ter reclamação daquela pessoa ou circunstancia, mas infelizmente costumamos perder nosso tempo de oração com lamurias e reclamações do nosso dia a dia e de fatos que estão a nossa volta.

Orar, pra mim, nos últimos dias tem sido um exercício de adoração e agradecimento. Não estou dizendo que essa é a forma correta de se fazer isso, como sempre digo: sou contra qualquer formulação de métodos quanto as coisas espirituais, não cabe a mim limitar a soberana capacidade de criatividade de Deus em tudo que Ele que Ele quiser fazer acontecer a nossa volta. Por isso digo que minha oração nos últimos dias tem sido realmente baseada em declarações de agradecimento e tentar, mesmo, ter um coração quebrantado em adoração e louvor continuo a Deus.

Me lembro uma oração especifica numa madrugada, daquelas que você precisa guerrear, e mesmo assim eu não consegui proferir palavras de guerra, continuei agradecendo a Deus, acreditando na vitória. É muito intenso isso, porque eu tinha no meu consciente o sentido do guerrear, mas minha boca não conseguia pronunciar palavras que não fossem apenas de agradecimento, isso me fez ficar maravilhado ao pensar que o Espirito Santo passa a interceder por nós, por meio de gemidos inexprimíveis, como esta escrito na palavra de Deus.

Esse versículo de Tessalonicenses nos mostra que quando aprendemos a ter um coração grato, paramos de perder tempo com reclamações referente a pessoas, referente a coisas…, referente a tudo, porque aprendemos que existimos por graça soberana de Deus.

Se iniciamos nossas orações como um momento de agradecimento sincero e profundo, não teremos motivos de reclamações ou lamurias:

“Dou graças ao meu Deus por tudo que recordo de vós.” O povo cristão de Filipo era formado por bons cristãos, justos, fieis e amigos, apoiavam e amavam a Paulo, era fácil para Paulo ser grato por eles.

Mas é bem legal perceber Paulo agradecendo por irmãos mais complicados de se relacionar como o povo de Corinto, teimosos, briguentos, invejosos, difamadores e imaturos, e mesmo assim Paulo era grato por eles, mesmo tendo muito trabalho para ensina-los. É quase que incoerente olhar para um povo assim e mesmo enxergando tantos defeitos agradecer pela existência deles, ou mudando o foco, olhar para uma doença e agradecer por essa dificuldade. Pela perspectiva humana não há pelo o que agradecer por certas pessoas, ou situações que nos entristecem.

Devemos entender que na vida cristã passamos por altos e baixos, e no começo da nossa carreira já fomos imaturos e teimosos, e também podemos cair em fraquezas e nos sentirmos injustiçados, podemos alimentar a inveja no coração sem ao menos perceber, todos somos susceptíveis a capacidade de irritar e entristecer nosso próximo, mesmo sem querer.

Mas existe algo que todos nós temos em comum na nossa existência humana:

A graça soberana de Deus!

Isso é o melhor que podemos ter como motivo de agradecimento pela nossa vida e pela vida dos nossos irmãos

“…A propósito da sua graça (de Deus).”

Graça & Paz

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s