Sendo Pai, sendo Filho!

Publicado: julho 23, 2012 em Diversos, Evangelho, Textos

Passei alguns dias em silencio porque esse momento que vivi e estou vivendo exigiu isso de mim. Na verdade estava tão vazio de mim, tão vazio dos conceitos, pré-conceitos, ideologias, ciência, não havia nada mais em que eu pudesse me firmar pra tentar viver a intensidade dos momentos que me envolveram nas ultimas semanas.

Sou Pai, meu filho nasceu e isso com certeza abalou tudo o que eu poderia imaginar ter de estrutura e convenções na minha identidade. Não tenho nenhuma experiência em paternidade e definitivamente não tenho nenhuma dica a dar a ninguém, se é que alguém espera isso de mim. O segredo pra se viver esses dias de forma plena deve ser algo que só é revelado aos que passam por isso e ainda assim, se à mim foi revelado tal segredo eu não consigo expressar em palavras, não consigo ao menos trazer a minha consciência forças próprias para caminhar essa nova jornada.

Algumas coisas hoje são mais fáceis de entender quanto a vida, meu filho é dependente de mim e da minha esposa de uma forma tão intensa, tão clara que eu me pego todas as noites olhando o respirar dele quase que em sincronia com o meu, ao simples balbuciar de um choro já é suficiente pro meu coração disparar em ansiedade e desejo de que ele fique sempre bem. Aquece-lo junto a mim, abraça-lo tão pequeno e sentir sua pele suave, seu cheiro que me embriaga… creio que seria fácil eu demorar alguns bons parágrafos para tentar dizer a alegria desses dias e talvez ainda assim seria injusto com Deus ao não conseguir colocar em palavras o maravilhoso presente que eu ganhei.

Hoje eu consigo pensar um pouquinho melhor no que foi o sacrifício de Deus ao entregar seu filho a morte de cruz. Imagino Deus embalando o pequeno Jesus nos céus e de repente com as mesmas lembranças intensas dessa eternidade ver um homem sofrido, com todos os pecados da humanidade nas costas ser castigado e entregado a escuridão. É absoluto o que eu vou dizer, nenhum, nenhum de nós entregaria o seu filho a morte por pecadores tão inconsequente quanto nós somos. Não faz sentido, é incoerente, é ilógico!

O amor, hoje, se apresenta a mim de forma física, na minha carne e na minha pele eu sinto o amor de Deus expressado numa pequena existência perfeita e sadia. Uma pequena pessoa que foi concebida e criada por um Deus maravilhoso, antes mesmo de ele sair do ventre da minha esposa, esta escrito na Bíblia que Deus já o conhecia e sonda todos os seus pensamentos.

Deus nos sonda e nos conhece, desde sempre e para todo o sempre na linha da eternidade que não é linear, mas sim panorâmica e vista por inteira no olhar do Senhor soberano. Hoje quando penso que sou Filho de Deus penso com um olhar diferente de cuidado, pois sei que Deus tem um cuidado infinitamente maior do que o que eu tenho pelo meu filho e isso me faz ficar imensamente grato e muito mais cuidadoso com os meus atos porque algo que pode vir a me ferir acaba ferindo muito mais profundamente o meu Pai que esta nos céus!

Grato pelo milagre da Vida, Grato pelo milagre da Vida Eterna!

Graça & Paz

comentários
  1. Michelly Martins disse:

    Só posso agradecer por compartilhar algo tão forte e lindo conosco. Esse foi o texto mais incrível que eu já li. Saiu da sua alma.

    Amo vc e sua linda família!

  2. Graça e paz!

    Deus é absolutamente incrível, Suas provas de amor são incontestáveis, Seu lindo amor tem surpreendido criaturas tão finitas desde a criação do mundo; falar destas provas de amor levaria um tempo significativo… Que envolvente amor é este, capaz de entregar um filho em troca de míseros pecadores? sim, você está certo ao dizer que ninguém faria isto.
    Infalível é o amor de Deus, por isso, a bíblia diz que o amor de Cristo nos constrange, ou seja, nos deixa sem saída, quando temos os olhos abertos para o amor de Deus não nos resta nada, além de nos render-mos. E Deus, na sua qualidade de pai, nos mostra um pouquinho do que é amor, ao nos entregar essas preciosidades chamados filhos! há dez anos passei por este vislumbre, fiquei embevecida quando fui apresentada ao meu bebê…
    minha compreessão sobre o amor de Deus “clareou” um pouco, pois o Seu amor não é para ser compreendido, e sim, aceito. Se amamos com toda força esses “presentinhos”, imagina quanto Deus nos ama! Assim como os filhos dependem dos pais, dependemos muito mais de Deus, de Seu cuidado, Seu afago, Suas palavras sussurradas ao pé do ouvido… Definitivamente, ser pai, e ser filho, é maravllhoso, surreal…
    Parabéns!

  3. Realmente lindo o texto e mais ainda o momento🙂 . Deus possa abençoar vc e sua família com paz graça e paz!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s