Quando esquecemos de tudo…

Publicado: abril 3, 2013 em Diversos, Evangelho, Textos

2249505006_c8ef263438_z“A mente cristão sucumbiu ao movimento secular com um grau de fraqueza e covardia jamais visto na história do cristianismo. É difícil utilizar as palavras corretamente para se referir a completa perda de moral intelectual na igreja do presente século. Ninguém pode caracterizar tal fato sem recorrer a uma linguagem que soará histérica e melodramática. Não existe mais uma mente cristã. E é claro que ainda existe uma ética cristã, uma pratica cristã e uma espiritualidade cristã… Porem, como ser pensante, o cristão moderno sucumbiu a secularização.” – John Stott – 1972

Sinto-me assim, me sinto rodeado por um mundo que se diz cristão, assim, pessoas que sucumbiram perante as suas ideologias, sucumbiram na fraqueza de não se dedicarem ao conhecimento, pereceram diante da vontade de ler um livro ou até mesmo as próprias escrituras sagradas. Há morte entre nós e ela não mais esta a espreita, ela esta enraizada no que vivemos, no que pregamos, na nossa existência como cultura cristã. Estamos cobertos de paradigmas, indulgencias que condenávamos e que nos fizeram rachar com a antiga igreja, hoje são cobradas dentro das nossas igrejas de uma forma muito mais apelativa, horrenda e escravizadora do que a 500 anos atrás na Reforma.

E vos renoveis no espírito da vossa mente;” – Efésios 4.23

Se hoje pudesse escolher um mandamento relevante na nossa geração, esse o seria. Esquecemos-nos de sermos renovados como a graça se renova a cada manhã, esquecemos-nos de trazer a memória àquilo que nos trás a esperança. Cristo nós trás a esperança da gloria, porque Ele em nós é essa esperança, e olhando a volta com todos os escândalos de pastores / deputados, artistas disto cristãos… Sinto que Cristo não esta em nós mais. Não há mais amor, o evangelho não se dedica mais a amar as pessoas independente de seus dogmas, praticas e estilo de vida.

Vivemos em dias de desespero, dias de amor falido, dias de condenação, dias de guerra… e o pior de tudo, dias de perseguição. Mas infelizmente nós mesmos geramos isso tudo!!! Esquecemos-nos de praticar e viver o amor de Cristo, aquele que padeceu por todos, lembra?!

Estamos matando Jesus, somos assassinos da graça, somos assassinos da benevolência, da caridade, do abraço, do amor, matamos Cristo com a nossa condenação, com a nossa intransigência, com o nosso juízo. Caímos no pecado que julgávamos ser vencedores, no pecado de não aceitar os rejeitados, rejeitamos a tudo e a todos, porque hoje nos colocamos como os maiorais e superiores da sociedade. Não estamos mais em queda, já caímos, quando nossa mente passou a acreditar que somos uma “raça eleita e um povo santo” sem ver que isso esta atrelado ao amor e a visualização de que não há gloria em nós mesmos, infeliz dia em que não entendemos o chamado real do amor de Cristo, em que confundimos que deveríamos ser juízes, quando deveríamos ser apenas meros discípulos e imitadores do maior perdoador da história.

Nosso pecado de divisão, de justiça, de condenação é o pior que poderíamos viver. Pecamos em nome de Cristo, envergonhamos e trazemos escândalo para a causa mais santa que era só de simplesmente amar o mundo e a todos os que vivem no mundo. Denegrimos a tudo e todo perante o nosso juízo e assim corrompemos a nossa maior doutrina, corrompemos o nosso fundamento, corrompemos a historia pela qual milhares de pessoas lutaram e morreram.

Erramos porque não conhecemos a boa nova de vida, erramos porque deixamos de lado as verdades bíblicas, erramos porque não vivemos mais em amor nem entre nós mesmos. Somos um reino dividido que sucumbiu, tal como esta escrito.

“… que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção. Para discernirem o que é melhor, a fim de serem puros e irrepreensíveis até o dia de Cristo. Cheios do fruto da justiça, fruto que vem por meio de Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.” Filipenses 1.9-11

Nosso amor não existe mais porque perdemos o conhecimento e nossa percepção se cegou. Assim não vemos mais o que é o melhor do ser humano, sua própria natureza humana é o seu melhor, porque ela é o sopro de vida que Deus colocou em nós! Perdemos os frutos de justiça, que vem por meio de Cristo, perdemos tudo isso…

Esses dias se tornaram pesados para escrever, porque de onde devia brotar esperança, hoje só brota dissabor. Clamo por vida, clamo por amor, Clamo por Cristo e sinceramente Cristo não esta entre a bancada partidária evangélica tão bestial presente na mídia!

Cristo foi esquecido nos discursos e na história da igreja que se perdeu em não proclamar o doce e leve fardo!

Perdoem-me, mas só o maior dos milagres e só um quebrantamento muito profundo na igreja evangélica poderia salvar-nos desse momento de treva que vivemos. Só Jesus Cristo poderia nos fazer enxergar nosso pecado gigantesco!

Graça & Paz 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s