Lembrança que Alimenta

Publicado: abril 2, 2015 em Evangelho, Textos

Passei os últimos dias pensando e tentando estabelecer uma linha de raciocínio logico dentro da minha cabeça para compartilhar algo sobre a Pascoa, mas as coisas de Deus não são logicas, muito menos simples, mas no contraponto disso vejo que tudo na vida cristã é muito prático e direto como vou tentar falar aqui.

A Pascoa Cristã remete a dois momentos na história da humanidade, primeiro na saída do povo hebreu do Egito, após 400 anos de escravidão e servidão, onde vemos numa simbologia um cordeiro sendo sacrificado para que as famílias se alimentassem para uma grande jornada no deserto e desse cordeiro também fosse usado o sangue para demarcar as casas que pertenciam ao Povo de Deus e que não deveriam ser tocadas por advento da Décima Praga que levou morto os primogênitos de todas as famílias da terra Egípcia. O segundo momento foi a morte de Jesus Cristo na cruz pra que nos fosse perdoado todos os pecados e por meio do Seu sacrifício recebêssemos a possibilidade de alcançarmos a vida eterna.

O primeiro momento da história marca o início da jornada rumo a terra prometida que havia sido perdida a 400 anos atrás, o segundo momento da história marca o início da nossa caminhada rumo as mansões celestiais e a vida eterna em comunhão com Deus, que perdemos quando fomos corrompidos pelo pecado.

Quando vi essas duas figuras automaticamente estabeleci uma conexão entre elas que me trouxe um pouco de temor:

A Bíblia nos relata que mais ou menos 600 Mil homens saíram do Egito rumo a Terra Prometida em Canaã e apenas 2 entraram 40 anos depois da jornada no deserto, apenas Josué e Calebe, aquelas pessoas que testemunharam 10 pragas destruindo o Egito, a abertura do Mar Vermelho, o Maná no Deserto, uma nuvem que protegia do calor durante o dia e uma coluna de fogo que os aquecia na noite…, desses todos apenas só 2 conseguiram entrar na terra prometida por mérito e fidelidade a Deus, até mesmo Moises não conseguiu isso, pois perdeu a paciência e veio a ferir uma rocha quando era apenas para toca-la.

A grande diferença é que entre o Egito e a Terra Prometida existia uma relação de merecimento para alcança-la, diferente da relação que temos no momento em que recebemos o perdão dos nossos pecados e iniciamos então a jornada de saída do Mundo Terreno (nosso Egito) rumo a Vida Eterna (nossa Terra Prometida) …, a Grande Diferença é que Cristo nos concedeu o livre acesso a Eternidade por meio de Sua Graça Incondicional e não por merecimento, pois jamais mereceríamos!

Nós não temos o direito de chegar lá e adentrar pelos portais celestiais, mas Cristo nos concede isso a partir do momento que o reconhecemos como Senhor soberano do nosso caminho, o que temos de simplesmente fazer é continuar fiel no caminho, não nos desviarmos do rumo aos portais celestiais, somente isso que Cristo nos pede: Fidelidade!

A lembrança da Pascoa é pra que mais uma vez glorifiquemos ao Pai por sua Maravilhosa Bondade em nos conceder a possibilidade de podermos cear para que tenhamos forças para percorrer essa jornada, celebremos a Pascoa em unidade, temor e com ansiedade pois ela é um prenuncio de como nossa alma e espirito serão eternamente saciados na festa maravilhosa que nos aguarda quando passarmos as portas dos céus e formos recebidos pelo único que é Santo e Digno de Louvor, Jesus Cristo!

Feliz Pascoa!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s