Crença, Fé e Amor

19-770x425“Jesus disse: Não fiquem aflitos, creiam em Deus, creiam também em mim!” – João 14.1

Não imagino se alguma vez você já leu ou ouviu em alguém recitar essa frase… eu particularmente sei ela de cor muito antes de saber ler ou escrever, o que considero uma dádiva, mas até pouco tempo era só mais uma dessas frases de efeito ou um ditado qualquer, daqueles que nossos pais repetem exaustivamente e então a gente aceita como uma verdade sem grande valor na nossa história, mais uma daquelas que caem na rotina… Enxergo vantagem para quem teve um encontro com o Cristianismo e a palavra de Cristo já com uma maturidade pra absorver esse texto e então poder decidir confiar nessa verdade.

Fico tentado a entender o porque Jesus fala para crermos primeiro em Deus (O Pai) e só depois Ele fala “creiam também em mim” (O Filho), sendo que na nossa logica natural de entendimento cristão é mais fácil acreditar no Filho, naquele ambiente, onde Cristo era um ser encarnado e palpável na frente das pessoas em comparação com o Pai, Deus supremo e celestial, invisível e para muitos inatingível!

“Nós somos cidadãos do céu e estamos esperando ansiosamente o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo que vira de lá” – Filipenses 3.20

Aqui já temos um salto temporal, Jesus já havia subido aos céus e não estava mais entre nós homens; Crer em Jesus nesse momento já era diferente, a partir da Ressurreição de Cristo Ele se equipara ao Pai, lá nos céus, não mais palpável, mas sim sendo materializado pelo exercício da Fé.

Esse estagio já transborda a crença, física e realmente torna real um elemento fundamental da vida cristã que é a , crença em algo que virá ainda acontecer, ou algo que existe em outro plano além do natural. Sempre penso na Fé como um exercício da nossa Vida Cristã, como se fosse um musculo que para se ativar deve ser submetido a tensão e relaxamento, constantemente até que cresça e venha atingir os potenciais aos quais se pretende…

Quando voltamos ao inicio desse raciocínio que partiu do Texto de João 14.1, que nos diz para primeiramente crer em Deus e também em Jesus, acabamos por simplesmente entender que a Fé vive plenamente em um sentido Justo de Hierarquia, onde primeiro você acredita em algo Supremo (O Pai) e depois começa a testificar as coisas que estão num plano palpável (O Filho), quando acreditamos no poder infinito que é Deus, podemos por consequência acreditar nos Milagres que se tornam naturais tal como o Filho Encarnado aqui entre nós!

É muito contrastante pensar que no exercício da fé cristã devemos nos desvencilhar dos preconceitos e quebrar todo paradigma espiritual e acreditar logo de cara em um Deus invisível. Não estou dizendo que essa é a regra definitiva do caminho da fé, é uma das experiências que eu vivi, mas a Bíblia nos propõe dessa forma:

Acredite no Pai e o filho também lhe será revelado”, o Filho é o Portador dos Milagres e da mensagem definitiva do sacrifício que pode perdoar os nossos pecados!

“Peço também que por meio de Cristo viva no coração de Vocês, oro para que vocês tenham raízes e alicerce no Amor!” – Efésios 3.17

Nesse momento o que nós fala não é mais Cristo, mas um como nós, nos desafia e incentiva a termos nossa fé firmada em uma atitude, o Amor, e definitivamente é o que entendo do caminho da vida Cristã: Caminhe no Amor isso é um Exercício de Fé que nós faz conhecer o Pai, o Filho e o Espirito Santo que é o portador do conforto materializado no Amor!

Creia no Pai, exercite a Fé no Filho e leve o Amor inspirado pelo Espirito!

Graça & Paz 

Anúncios

Provado, mais que Ouro

Ouro

 

 

 

 

 

Essas provações são para mostrar que a fé que vocês têm é verdadeira. Pois até o ouro, que pode ser destruído, é provado pelo fogo. Da mesma maneira, a fé que vocês têm, que vale muito mais do que o ouro, precisa ser provada para que continue firme. E assim vocês receberão aprovação, glória e honra, no dia em que Jesus Cristo for revelado.” – 1 Pedro 1.7

Não é a primeira e sei que não será a última vez em que me sinto assim, meio vazio, meio fraco, meio triste, como se as cores perdessem o contraste e o brilho meio que estivesse se esvaído, não que os dias sejam cercado de grandes provas, não que meu coração esteja em uma grande dúvida ou as circunstancias sejam graves e fizessem com que minha alma estivesse em desespero… não é um sentimento tão drástico assim, é algo bem mais perene, bem mais próximo de um estado normal de espirito, parece um pouco de cansaço pela caminhada diária, se assemelha a um apego não quisto da rotina e isso as vezes se amplifica e traz uma tristeza quase que natural.

Antigamente eu não podia aceitar na minha caminhada esses momentos de solidão, pensava que estar assim era algo realmente ruim, mas aos poucos a vida nos ensina que esses momentos são necessários e devem ter um valor na nossa jornada, são momentos de contemplação, momentos de apreciação da complexidade da vida humana, mas que também nos revela o conforto da vida em fé… Sinto que esses momentos são aqueles períodos de “dor de crescimento”, lembro de quando era adolescentes e por vezes sentir algumas dores no fêmur e meu médico dizer que era um tipo de dor de crescimento, pois os músculos e tecidos estavam sendo distendidos por conta da evolução de tamanho, como se fossem esticados, sinceramente não sei se isso tem realmente algum fundamento biológico, mas fato é que essas dores acontecem também no nosso caráter, na formação da nossa evolução como ser cristão maduro.

A Bíblia nos diz em certa passagem que “ao que muito foi dado, muito será exigido”, isso realmente é um conforto de que se estamos sendo exigidos, se está doendo é porque estamos sofrendo e sinal de que a nossa evolução ainda está em processo, que estamos crescendo e alcançando cada vez mais maturidade…

A sequência do texto de Pedro diz “a fé que vocês têm… precisa ser provada para que continue firme” – não se trata unicamente de uma questão de evolução ou crescimento pura e simplesmente, se trata de uma questão de equilíbrio, os elementos só estão “firmes” no sentido de força quando estão equilibrados, e pra isso precisamos constantemente passar por provações que nos fazem lembrar da manutenção e da convicção da nossa firmeza em Cristo Jesus!

Para estar em fé precisamos ser provados, a provação nos ensina a sermos firmes e então em algum momento da nossa história, não por mérito ou por que somos bons, mas por termos nos despojados da nossa humanidade de dúvidas e falta de crença, quando definitivamente vivermos e andarmos por fé pratica, receberemos os galardões da graça suprema, seremos aprovados, seremos honrados e glorificados naquele grande, glorioso dia em que Cristo Jesus for soberanamente revelado!

O conforto da dúvida humana é a fé no Cristo eterno!

Graça & Paz

 

Multiplicando Água 

“mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna.” – ‭‭João‬ ‭4:14‬ 

A lógica de Cristo é de fato algo que desafia a natureza, a física e tudo que temos por regra. Primeiro no contexto dessa passagem Jesus começa a conversar com alguém que para o seu povo estava a margem, alguém com o qual Ele não devia se misturar, mesmo assim Jesus surpreende sua interlocutora com um diálogo inesperado…

Jesus faz um pedido meio sem lógica e faz uma troca com essa moça, dizendo que poderia lhe dar algo muito mais profundo e definitivo do que um copo de água para matar uma sede humana e momentânea; 

Você já viu algo se multiplicar na sua frente? Por exemplo uma célula ou uma ameba que se dívida e forme outra instantaneamente? Isso é bem estranho, mas se for algo alimentado, ok, damos um crédito à natureza e seguimos em frente, mas o que Jesus propõe é o seguinte: “beba da minha água e você passará automaticamente a ser um provedor de água”!

Isso não faz, absolutamente, nenhum sentido, vai contra tudo o que é natural, mas de fato as verdades de Cristo são sao assim… se você viver o caráter de Cristo você se tornará um multiplicador de Cristo! Se você compartilha a bondade de Cristo a sua maldade é mortificada e a bondade dEle se multiplica através de você, mesmo que você não seja bom…

Não somos portadores de bondade, por natureza somos maus, mas se passamos a propagar o que Cristo nos da de Graça, passamos a gerar frutos de amor para todos, não porque podemos, mas porque Cristo se multiplica através de nós! Você não se torna o Rio, mas sim um leito onde o Rio flui para matar a sede das pessoas a sua volta, isso definitivamente é um milagre de água em um deserto seco e árido em que vivemos!

Permita-se ser um portador de boas novas e boas águas para as pessoas, leve a eternidade a todos e inspire Jesus no mundo!

Graça e Paz

Sobre Grandes e Pequenos…

Dorothy Church near Drumheller, Alberta
The old pioneer church in Dorothy, Alberta

Um pensamento sobre a igreja atual é que existem mega-ministérios e pequenas portinhas que tentam propagar o evangelho, podendo ser que venhamos a pensar que existem igrejas grandes e igrejas pequenas, assim, tento entender o que torna uma reunião de pessoas em uma igreja.

A igreja e seu culto não é formado só por um conglomerado de seres humanos, mas, principalmente, pela presença santa e soberana do Espirito Santo e da poderosa ação do nome de Jesus Cristo, e nesse lugar, em torno dessa atmosfera paira a presença santa de Deus. A presença de Deus posso dizer quem em nada muda de tamanho com 5 pessoas em uma igrejinha ou com 5000 numa grande congregação… o grandioso Deus não muda de tamanho porque nos ajuntamos menos ou mais.

O que quero que você que me lê entenda é que uma igreja viva não depende nem um pouco da quantidade de pessoas que entram em transe espiritual ou que fazem parte de um determinado mover, uma igreja, no profundo da sua essência é uma assembleia de crentes que estão unidos num proposito único de adorar e buscar a presença de Deus, e Ele, Deus, não questiona a dimensão da sua congregação em quantidade de pessoas.

A habitação do Espirito Santo começa de forma singular, no coração de cada pessoa que busca de forma dedicada a purificação da sua alma e corpo para que o Espirito Consolador faça morada perene nesse lugar dentro de cada um de nós.

Um pensamento de Tozer diz que “Deus perpetua pela repetição”. Isso me faz pensar que todos viemos de uma linha de pensamento inspirada em outra linha de pensamento que nos liga diretamente à igreja primitiva e a Jesus, somos uma mesma família por linhagem, descendência histórica e humana, por todos nós permeia um fluxo de vida que vem desde a Adão e chega no DNA de Deus, a mesma raça, com a mesma natureza, o que faz com que isso seja soberanamente uma ligação intrincada e espiritual…

Podemos não ser de uma determinada igreja, ou determinada linha de pensamento teológico, ou protestante, ou calvinista, ou seja, lá o que for… Todos temos a linhagem da vida vinda diretamente de Deus!

Nem maiores, nem menores, nem mais santos, nem mais pecadores, o importante é a misteriosa graça que permeia pelos séculos e nos une a Cristo como santos e passiveis da ação do Espirito Santo o resto são só conceitos que criamos para nos separarmos uns dos outros e consequentemente de Cristo!

“Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.” – 1 Coríntios 12:12

Graça & Paz

Graça Cura!

Na vida cristã, por vezes, nos culpamos por termos sentimentos de desilusão, duvida, até mesmo questionamentos, não nos permitimos isso… mas é algo que faz parte da nossa natureza humana, chega a ser natural! Mas a consciência da Graça de Cristo sobre nós, no fim das contas é o resgate de toda a duvida que venhamos enfrentar! A Graça cura!

Graça & Paz

Volte Amor…

Broken Heart

É uma madrugada triste, muito triste, pois como ser humano me sinto sem norte, sem esperança, a vocação que ansiava ter se esvai como que pelos meus dedos, as notícias que chegam são ruins, não há mais sonhos bons aos meus iguais, parece-me que perdemos o melhor dom que recebemos de Deus, o dom da vida… no momento que aprendemos a tirar a vida do próximo perdemos a capacidade de viver a nossa própria vida.

“Paz na terra aos homens de boa vontade”, esse texto de Lucas 2. 14 que é parte do anuncio do nascimento de Jesus hoje é quase que um clamor desesperado e incoerente ao mundo que grita a urgência do que morre afogado nas nossas praias.

Diante da calamidade instalada no Rompimento da Represa, na Morte do Rio Doce, do “Assassinato de Paris”… me peguei absorto ao ler as expressões de pessoas que dizem “Maranata, ora vem Senhor Jesus”, … não cabe a mim julgar, muito menos dizer que esse clamor não é também um reflexo do desespero humano, mas o que mais ouço e sinto ver nessas expressões é algo que soa como aquele amigo chato que pra te provocar diz: “eu te falei que isso ia acontecer”, como que se o mundo estivesse se vingando porque a minha fé é mais fé que a de quem não segue os mesmos dogmas que eu professo. Fico estarrecido com as frases que dizem “Isso é só o princípio das dores”, concordo que na Bíblia estão inúmeras profecias que envolvem o Retorno de Cristo e dentre essas profecias existe o caminho para a calamidade e a falta de amor, é nisso que eu me vejo mais deprimido.

Antes de sentir essa ânsia pela volta do Amor (sim Deus é Amor e vou me referir a Cristo como Amor) sinto a falta absurda desse sentimento vivo na nossa existência, nossa existência que deveria ser o reflexo essencial do Amor de Cristo para com os Homens. Lembro do texto de 1 João 4.20 que diz “Ninguém pode amar a Deus, a quem não vê, se não pode amar o seu irmão, a quem vê”.

Talvez o meu ponto de vista esteja turvo pra você que embarca nesse pensamento comigo, mas como posso ansiar a vinda do Amor se não posso ao menos me enlutar com o sofrimento do meu próximo, desejo o bem à mim e a minha ida aos céus para estar ao lado do Amor, mas meu irmão está chorando lagrimas secas, porque não tem água potável para beber, meu irmão sofre pois seu filho morreu no meio de uma luta que ele não travou, a natureza é sufocada pela ganancia brutal dos infelizes exploradores… e meu crentismo vocifera “Maranata”… sério???

Me permito a tristeza, me permito o luto, me permito a lagrima, hoje o céu me parece distante, hoje os dias de paz me parecem poesia vazia, não perdi a esperança da gloria, do porvir, mas perco a fé de dias de paz no plano daqui.

Lembro de pedir em oração que eu tivesse os sonhos e desejos do coração de Deus, sinto que Ele compartilhou um pouquinho de tudo o que se passa em Seu lindo coração e infelizmente sinto que Deus está muito triste com toda a nossa passividade diante da destruição de sua mais perfeita obra: destruímos o Amor!

Olhe para nós Deus, Amor volte antes aos nossos corações… assim Maranata! Será porque pude abraçar o meu próximo e chorar junto suas lágrimas que também caem por mim!

Graça & Paz

Alegria na Jornada

A-Jornada

Há uma alegria na jornada,
Há uma luz de amor que pode iluminar o caminho
Algo maravilhoso e selvagem para a vida,
Mas é a liberdade para aqueles que obedecem.
Todos aqueles que procuram podem encontrar,
Um perdão para todos os que crêem,
Esperança do impossível e visão para aos cegos

Para todos aqueles que são nascidos do Espírito,
Para aqueles que compartilham a ressurreição do Eterno;
Aos que pertencem a eternidade, mas que cansaram com o passar do tempo,
Cansado de lutar com o pecado…
Não esqueça da esperança
A eternidade começou antes de você,
E os ponteiros não vão parar de contar depois de você

Lembra-se do desespero quando você estava perdido?

Pois ele já foi conquistado e vencido pelos que se tornaram eternos em Cristo!

Graça & Paz

A Evolução…

Featured image

Lucas 15. 11-32 (A Parábola do Filho Prodigo)

Um empresário bem sucedido começa a passar seus trabalhos e responsabilidades para seus dois filhos, os quais investiu todo o seu carinho e cuidado desde seus nascimentos, quando um deles opta por não fazer parte dessa história e pede que sua herança lhe seja logo dada pra que ele possa viver a sua vida independente e distante dessa história que ele já imagina o fim… ele não quer ser um empresário, ele não quer seguir com os negócios da família, quer simplesmente viver um dia após o outro e ver no que vai dar, afinal ele é jovem e ele não consegue se ver velho…

– Quem é o caçula?

– Quem é o primogênito?

O filho mais velho olha o mundo com uma perspectiva diferente, ele se enxerga tomando conta dos negócios da família, afinal ele já é visto como o “patrãozinho”, todos os respeitam, ele já cursou 2 faculdades, terminou a pós graduação e já toma conta de muitas frentes importantes dos negócios da família, ele é o exemplo de moço correto e responsável com tudo, sério e metódico, enquanto isso seu irmão mais novo é o mais bonito, galanteador, simpático, todos tem empatia por ele na primeira vista, ele conquista todos com sua amabilidade e expansão, e o irmão mais velho fica sempre pensando que podia ser um pouco assim, mas ele tem muitas responsabilidades a exercer e não tem tempo para tolices…

– como é o relacionamento de irmãos de verdade?

Cumplicidade, amizade, companheirismo, saudade…

O irmão mais novo foi embora… Viveu tudo o que podia viver intensamente, enquanto o mais velho ficou em casa trabalhando para a empresa e se dedicando de forma dobrada pra tentar suprir a falta do mais novo e nunca sequer se permitiu chorar de saudade do seu irmão e amigo de outrora… afinal de contas ele se sentia muito melhor do que ele, porque ele nunca abandonou o seu pai pra curtir a vida.

– como o caçula voltou?

O irmão mais moço decide voltar, muitos falam que ele se arrependeu pois não tinha mais dinheiro, tinha fome e pensou na qualidade de vida que os funcionários do seu pai tinham simplesmente por trabalharem na empresa da sua família, gosto de pensar que esses motivos foram relevantes sim, mas existe um motivo que ninguém lembra, o rapaz tinha sentimentos e nesses sentimentos que durante tanto tempo ele tentou esconder havia algo chamado “saudades”, saudades do seu pai, saudades do seu irmão… saudades de casa; Penso em algo que o C.S.Lewis diz: “que todos nós somos criados com uma centelha do divino em nós, afinal de contas recebemos vida por um sopro divino”, isso me faz conectar com o que temos de céu em nós, apesar de muitas vezes buscamos lutar contra vir para Deus, existe uma sensação de algo faltando em nós e isso pra mim é pura e simplesmente saudades do Céu

Pior do que a fome, pior do que o frio, de não ter um abrigo ou um pão, o jovem tinha algo muito mais doido e sofrido corroendo sua alma, ele sofria de saudades, abrindo um parênteses, penso nas pregações que tentam nos fazer aceitar a Cristo por meio da escatologia terrorista, quando as pessoas usam o livro de apocalipse para pregar o terror eterno aos que não subirem ao céu, Jesus é o ser mais amoroso que pode existir, pior do que passar a eternidade no fogo do inferno é passarmos a eternidade longe do amor e do abraço de Jesus, creio que isso nos convence muito mais a sermos santos por amor do que por medo

 

– Meu irmão voltou, e agora?

O irmão mais velho fica sabendo por alguém do escritório que seu irmão mais novo voltou e que todos foram pra uma churrascaria comemorar esse momento tão feliz, ele fica muito chateado com seu pai, porque nunca usou os cartões corporativos da família pra fazer algo pra si mesmo com seus amigos, penso que sequer ele tinha amigos, afinal de contas trabalhava tanto que não tinha tempo pra perceber sentimentos de amizades, ele não era amigo nem de seu próprio irmão, quem dirá de alguém fora de sua casa…

Me identifico muito mais com o irmão mais velho, não tenho uma história de aventura fora da igreja, sou filho de pastor, minha conversão a Jesus não passou por nenhuma grande transformação, onde eu tenha deixado praticas horrendas e simplesmente me tornado santo, cresci não jogando bola, não falando palavrão, típico filho de crente… sem graça, nem me lembro quando finalmente entreguei minha vida a Jesus, lembro sim de um tempo onde percebi que eu era responsável por ser alguém mais santo e buscar a Jesus de forma pessoal, não na dependência do peso da minha família… e isso não tem nada de miraculoso, simplesmente uma mudança de pensamento… chato

– Eu sou o mais velho?

 

Até ai eu fico apontando para as pessoas que eu vejo pecadoras entrando dentro da igreja e de um dia pro outro são batizadas com o espirito santo, falam em línguas, profetizam e eu … nada, não tenho revelações, sonhos, nada ?! E pior começo a me cobrar e a cobrar Deus por que ele faz isso com essas pessoas que são ex-drogados, ex-promiscuos e eu que fiquei na igreja a vida inteira tentando fazer o certo… enfim, não sou santo, tive meus deslizes, mas são justificáveis afinal eu sempre fui certinho, pior do que ser pecador por fora é ser por dentro e isso nós que nunca saímos da igreja, somos especialistas em ser..

Existe no meio dessa história uma terceira pessoal que podemos nos tornar, são aqueles filhos que vieram de fora, entraram, receberam o primeiro amor e viveram a revolução da libertação, mas ai entram na rotina do ativismo e se tornam como o filho mais velho, chatos, carrancudos e santarrões

Mas onde eu quero mesmo chegar é em algo que venho percebendo ao longo da caminhada e tentando sempre olhar pra Jesus, a vida cristã é algo que ascende, é uma subida de degrau em degrau e isso leva tempo e amadurecimento e cada um tem o seu tempo para isso, não da pra dizer o quanto vai demorar…

A figura do pai que perdoa é a imagem mais bela dessa história, pouco importa os pecados de um filho ou do outro filho, importa o pai que sempre acreditou que o seu filho voltaria, importa o pai que permitiu que seu filho mais velho assumisse seus negócios e lhe deu um voto de confiança mesmo que o mais velho nunca tenha sido seu amigo de verdade durante toda essa historia de trabalho, ambos estavam perdidos, ambos estavam sozinhos na relação, ambos não conheciam o amor de seu pai e ambos necessitavam de arrependimento e um retorno, e o pior, se é que há um pior nessa historia era o que durante anos se dedicou ao trabalho e no fim ainda tenta argumentar o perdão incondicional ao seu irmão.

Romanos 15.7 “Portanto, aceitem-se uns aos outros, da mesma forma com que Cristo os aceitou, a fim de que vocês glorifiquem a Deus.”

Esse é o tipo de posição que só alguém que se coloca acima da posição de juiz e passa a ser um pai amoroso pode fazer, esquecendo os pecados e os defeitos do seu irmão, esquecendo a culpa por nunca ter simplesmente disfrutado da casa do seu pai e passando assim a amar o próximo, com um amor simples e tocante, perdi anos da minha vida cristã e por vezes ainda caio em julgar alguém que tem uma transformação miraculosa e vem pra Cristo e passa a viver uma vida maravilhosa de experiências sobrenaturais, o mais sobrenatural que podemos viver é o perdão de Cristo sobre nós diariamente quando insistimos nos mesmos pequenos pecados e falhas e mesmo assim quando subimos a frente da igreja pra cantar sentimos seu poder fluindo em nós e através de nós, que o nosso coração seja contrito e não mais nos sintamos como o filho moço ou o filho mais velho, mas possamos sentir que somos um pai para nossos irmãos que ainda não entenderam a maturidade da vida crista e estão no mesmo processo que nos já passamos a algum tempo a trás, somos todos falhos, fracos e passiveis de pecado e só o reconhecimento dessa fraqueza é que nos permite chegarmos a Deus de peito aberto pra receber seu amor ao qual não merecemos…